Paróquia São Miguel e Almas

Quaresma

Formação e espiritualidade Quaresmal

    LEITURA ORANTE DA PALAVRA DE DEUS
    2 Cor 5,20-6,2 → #LER #MEDITAR #ORAR #AGIR

    O que significa a Quaresma? A palavra quaresma vem do latim quadragesima, que significa o período de 40 dias iniciado na Quarta-feira de Cinzas até a Missa da Ceia do Senhor, exclusive. 
    O número 40 na Bíblia: Nas Sagradas Escrituras, há uma frequente relação entre o número 40 e períodos de preparação, expectativa e mudança. - Deus fez chover 40 dias e 40 noites nos tempos de Noé (Gênesis 7,4); Moisés passou 40 dias de jejum no Monte Sinai, a sós com Deus (Êxodo 24,18); O povo de Israel passou 40 anos em êxodo pelo deserto rumo à Terra Prometida (Números 14,33); - Jesus foi levado por Maria e José ao templo 40 dias após Seu nascimento (Lucas 2,22); Jesus jejuou durante 40 dias no deserto, onde foi tentado pelo demônio (Mateus 4,1–2; Marcos 1,12–13; Lucas 4,1–2); Durante 40 dias, Jesus ressuscitado instruiu os discípulos antes de subir ao Céu e enviar o Espírito Santo (Atos 1,1-3).

    “Trata-se de um número que exprime o tempo da expectativa, da purificação, do regresso ao Senhor e da consciência de que Deus é fiel às Suas promessas”
    Papa Emérito Bento XVI - Audiência Geral de 22 de fevereiro de 2012

    “Para renovar, na santidade, o coração dos vossos filhos e filhas, instituístes este tempo de graça e salvação. Libertando-nos do egoísmo e das outras paixões desordenadas,
    superamos o apego às coisas da terra.”
    Prefácio da Quaresma II

    Tempo Litúrgico: É O tempo em que a Igreja celebra todos os feitos salvíficos operados por Deus em Jesus Cristo.  Através do ciclo anual, a Igreja comemora o mistério de Cristo, desde a Encarnação ao dia de Pentecostes e à espera da vinda do Senhor. O Ano Litúrgico tem como coração o Mistério Pascal de Cristo, centro vital de todo o seu organismo. Nele palpitam as pulsações do coração de Cristo, enchendo da vitalidade de Deus o corpo da Igreja e a vida dos cristãos.

    ► A QUARESMA inicia-se na Quarta-feira de Cinzas e vai até às vésperas da Ceia  do Senhor.

    Por que a Quaresma não tem 40 dias? A Quaresma começa na Quarta-feira de Cinzas e dura 46 dias até a Páscoa. Os 6 dias extras (40 + 6 = 46) são os 6 domingos deste período, que não são usados para calcular os dias da Quaresma já que os domingos marcam a ressurreição de Cristo e não são dias de jejum tão rigorosos.

    Quais as etapas do período quaresmal? A Quaresma dura seis semanas, que se dividem em três etapas: n Os dois primeiros domingos falam das tentações e da transfiguração de Jesus; 2. Os três domingos seguintes abordam aspectos do batismo: no ciclo litúrgico A, por exemplo, fala-se da samaritana (água), do cego (luz) e de Lázaro (vida); 3. E o sexto domingo, que é o Domingo de Ramos ou da Paixão, dá início à Semana Santa.

    O Concílio Vaticano II acentuou o caráter batismal e penitencial da Quaresma. A liturgia desse tempo deve nos preparar para a celebração do Mistério Pascal, por meio da recordação do batismo e através das práticas do arrependimento dos nossos pecados e da conversão a uma vida nova em Cristo Ressuscitado. “O acento cai, pois, não tanto nas práticas ascéticas, mas na ação purificadora e santificadora do Senhor. As obras penitenciais são, portanto, o sinal da participação no mistério de Cristo, a adesão pessoal daquele que aceita o seu convite de segui-lo e, portanto, tomar a sua cruz, d’Ele que, por nossa causa, se faz penitente recorrendo ao jejum no deserto." Abade Dom João Paulo OSB

    “Vós concedeis aos cristãos esperar com alegria, cada ano, a festa da Páscoa. De coração purificado, entregues à oração e à prática do amor fraterno, preparamo-nos para celebrar os mistérios pascais, que nos deram vida nova e nos tornaram filhas e filhos vossos.”
    Prefácio da Quaresma I
    “Para renovar, na santidade, o coração dos vossos filhos e filhas, instituístes este tempo de graça e salvação. Libertando-nos do egoísmo e das outras paixões desordenadas,
    superamos o apego às coisas da terra.”
    Prefácio da Quaresma II

    QUARESMA: Tempo de renovar a fé, esperança e caridade!

    “É um tempo favorável para todos poderem sair da própria alienação existencial, graças à escuta da Palavra e às obras de misericórdia. A misericórdia de Deus transforma o coração do homem e o faz experimentar um amor fiel, tornando-o, por sua vez, capaz de misericórdia. É um milagre sempre novo que a misericórdia divina possa irradiar-se na vida de cada um de nós, estimulando-nos ao amor do próximo”. Papa Francisco

     

    “Vós acolheis nossa penitência como oferenda à vossa glória. O jejum e a abstinência que praticamos, quebrando nosso orgulho, nos convidam a imitar vossa misericórdia,
    repartindo o pão com os necessitados.”
    Prefácio da Quaresma III

    “[...] pela penitência da Quaresma, Corrigis nossos vícios, Elevais nossos sentimentos,
    Fortificais nosso espírito fraterno e nos garantis uma eterna recompensa.”
    Prefácio da Quaresma IV

    Sugestão de práticas espirituais: Busque retiros espirituais; Aproveite as ocasiões para rezar em família; Cultive a vivência dos Sacramentos; Medite a Via Sacra e as 7 Dores de Maria; Cultive seu amor à Sagrada Eucaristia; Percorra este tempo de mãos dadas com Maria rezando o Rosário; Faça propósitos diário.

    Para bem celebrarmos...
    - No tempo da Quaresma não é permitido adornar o altar com flores. Excetuam-se, porém, o domingo Laetare (IV da Quaresma), as solenidades e as festas. (IGM, 305);
    - No tempo da Quaresma só é permitido o toque do órgão e dos outros instrumentos musicais para sustentar o canto. Excetuam-se, porém, o domingo Laetare (IV da Quaresma), as solenidades e as festas. (IGM, 313);
    - A cor litúrgica do tempo da Quaresma é o roxo. Excetuam-se, porém, o domingo Laetare  (IV da Quaresma) que pode ser usada a cor rósea;
    - Omite-se o Aleluia e o Glória seja entoado somente nas solenidades e festas;

    O que é o Domingo Laetare? Pronuncia-se “letáre” e significa “alegra-te”, em latim. É o domingo que marca a superação de metade da Quaresma e recorda que a Páscoa da Ressurreição já está mais próxima, renovando a nossa alegria cristã mesmo em meio a um período de penitência e conversão.

    Por que cobrir as cruzes e imagens?
    A tradição de cobrir os santos durante a Quaresma é muito antiga. Quando entramos na Igreja e vemos as imagens, recordamos o mistério da Comunhão dos Santos. As imagens são, pois, uma mensagem de alegria: anunciam para nós essa consoladora e alegre verdade da fé de que estamos unidos à vitória daqueles que viveram antes de nós e – como nós – seguiram a Jesus.
    Quando cobrimos os santos na quaresma e, sobretudo na Semana Santa, estamos querendo representar que, antes de eles viverem o mistério da glória com Cristo, passaram pelo mistério da dor, dos sofrimentos e da morte de Jesus. Também conhecido como “Velatio”, este costume de cobrir as imagens das Igrejas com tecido roxo durante a Quaresma, é para que os fiéis não “se distraiam” com os Santos e que a sua devoção deve estar fundamentada no Mistério Pascal de Cristo, ou seja, na Sua paixão, morte e ressurreição. Isso fica ainda mais claro quando, no canto do Glória na Vigília Pascal vemos cair os panos roxos e volta a alegria pois, no lugar daquela cor pesada e triste, aparecem de novo as imagens coloridas e bonitas, sinais de quem venceu com Cristo, tendo passado pela sua cruz em união à Dele.
    Cobrir e descobrir os santos, então, nos remete ao Mistério Pascal, que é mistério de morte e ressurreição, de sofrimento e de alegria, de perca e de vitória. Cobrir os santos é linguagem simbólica muito expressiva, que tem sido recuperada em muitas Comunidades Cristãs, que estão se conscientizando do valor e da necessidade do simbolismo na caminhada humana. Infelizmente esse uso foi se perdendo (mas isso é até concebível diante da retirada das imagens das igrejas na década de 70) e muitas comunidades simplesmente aboliram o seu uso nem nenhuma explicação.

    IGMR: Instrução Geral do Missal Romano
    https://blog.cordis.com.br/noticias/por-que-as-imagens-cobertas-quaresma/
    https://pt.aleteia.org/2020/02/25/o-simbolismo-biblico-do-numero-40/