Paróquia São Miguel e Almas

História

Paróquia e Matriz de
São Miguel e Almas:
Uma história alicerçada na fé que transforma

    Falar da história da Paróquia de São Miguel e Almas implica falar da formação de nosso município. A primeira referência que temos de nosso município data de 1709, ano que Domingos Gonçalves Ramos requereu da Coroa Real, uma sesmaria. Posteriormente esta sesmaria foi dividida com seus genros Pedro Alves de Oliveira e João Gonçalves Chaves. João Gonçalves Chaves vendeu sua sesmaria para João Gomes Martins em 1728, de onde temos o nome “Arraial de João Gomes”. E foi através da fé e da devoção de João Gomes Martins e sua esposa Clara Maria de Melo que nasce a história da Paróquia de São Miguel e Almas. As terras de João Gomes Martins ficavam do lado norte da cidade e foi aí, no atual Bairro Santo Antônio, conhecido por “João Gomes Velho” que foi construída a primeira Capela em honra a São Miguel, cuja imagem veio de Portugal. Em seu testamento João Gomes Martins pede para ser sepultado nesta capela. João Gomes fica casado com Clara até sua morte em 1745. Em 1778 sua nora, Clara Maria de Jesus, conseguiu autorização eclesiástica para transferir a Capela para suas terras (Fazenda do Pinho), causando grande tristeza em Clara Maria de Melo. Aproximadamente 40 anos após a imagem retorna ao seu local de origem. Em meados do século XIX a capela que se encontrava em péssimo estado foi transferida para o Arraial Novo de São Miguel e Almas. A nova capela, com duas torres, foi inaugurada em 1850 e em 1867, o Bispo de Mariana, Dom Antônio ferreira Viçoso, criou a Paróquia de São Miguel e Almas de João Gomes. Um novo século desponta e com ele novas perspectivas, novas visões, um novo momento! Então por volta de 1908 a Matriz foi demolida dando lugar a um novo templo sustentado por “colunas” que representavam a fé de um povo. Esta nova Matriz foi inaugurada em 1917 e permaneceu com esta arquitetura até o final da década de 1960. São outros tempos que oportunizam grandes transformações e aí temos a Matriz de São Miguel acompanhando o Concílio Vaticano II (o que entendemos ser “uma reforma litúrgica exprimindo-se numa nova organização do espaço litúrgico”) sendo reformada e permanecendo com esta arquitetura até sua recente reforma. O município cresceu, mas assim como seus fundadores não perdeu a fé em um Deus que edifica não templos, mas edifica aquele que deve ser o verdadeiro templo: o nosso coração!

    Ana Maria Marques - Dias Divisão de Arquivo Público e Patrimônio Cultural.

    Referências bibliográficas:

    • FONSECA, Luiz Mauro Andrade da. O Arraial e o Distrito de João Gomes (História Antiga de Santos Dumont. Minas Gerais).- Barbacena: Centro Gráfico e Editora,2013.

    • BRANCO, Oswaldo Henrique Castello.Uma cidade à beira do Caminho Novo. Vozes Ltda,1988.

    Histórico da Paróquia

    A Primitiva Capela deve ter sido construída por volta de 1729/1730 na Fazenda de João Gomes, na área correspondente aos km 326 a 332 da Rede Ferroviária Federal ondehavia também um cruzeiro e um cemitério, formando o primeiro patrimônio. João Gomes e sua esposa Clara Maria Melo construíram uma Capela para nela abrigar a imagem que trouzeram de Portugal, de sua Freguesia de origem: São Miguel e Almas. A pequena imagem foi intronizada no Altar principal. A Capela foi reconstruída entre 1847 e 1850, sendo elevada a categoria de Paróquia em 1867 passando o Arraial a condição de Distríto. Fonte: "1894 - Visão de Palmyra", pág.69 "A Nova Igreja de São Miguel e Almas de João Gomes" - Pág.43 "Criação da Paróquia" - pág.44. Clara Maria de Melo ficou nas mágoas, pelo gesto do filho e da nora, decidindo apelar a autoridade eclesiástica e pleitou em meória doseu falecido marido o regresso da imagem ao seu primitivo lugar. O que é certo, que passado 40 anos, veio afinal a autorização contida em nova provisão, datada de junho de 1818, pela qual foi festejada, que de tal forma deu a região pastoral o seu próprio nome, até os nosso dias. Passado 30 anos, em 16 de fevereiro de 1848, surgiu na Fazenda João Goems o português Manuel da Cunha Lima que assinou no cartório a doação do patrimônio de expressivo teor ao Patrimônio de São Miguel e Almas em que, entre outras coisas, declara: "(...) vendo com grande dor e mágoa, o triste e lamentável estado que se encontra a Capela de São Miguel e Almas, arruinada e quase demolida, damos e doado temos, de hoje para sempre uma porção de cem braçadas de terras para nela se fazer erigir novo templo dedicado ao mesmo Arcanjo na Estrada Nova a quem no Ribeirão (atual rio das Posses), ficando este servindo de divisas das cem braçadas de terras e o que sobrar de nossa parte, para que acabe a povoação e arraial já começado, cujos moradores, presentes e futuros serão obrigados anualmente a dar para susentar o memso templo a quantia pecuniária que a cada um for arbitrado pela autoridade competente." Por volta de 1850, construiu no mesmo local uma Matriz com duas torres. O povoado tomou impulso e foi crescendo qté que a Lei n° 1.458 de 31 de dezembro de 1867 elevou o distrito João Gomes a categoria Paróquia. Em 27 de julho de 1889, com o Decreto n° 3.712 o Distrito foi submetido a categoria de Vila, sendo dado o nome de "Palmyra". Esta Matriz foi demolida por volta de 1908 pela ordem do Vigário Raymundo Vital Alves Pereira, que no mesmo local fez construir a imponente Igreja, planta do Engenheiro Padre Arthur Hayer SVD, inaugurada em 1917. Ostentado "abóbadas ogivais, entre colunas que sustentam o teto de estuque", que permanecei até a reforma de 1970 a qual permitiu a ampla matriz que hoje possuímos onde se pratica uma pastoral moderna e eficiente para maior glória de Deus e de gratidão a quem em 1848 tão generosamente doou os terrenos ao patrimônio de São Miguel e Almas.

      PASTORAIS, MOVIMENTOS, SERVIÇOS E OUTROS

      - Pastorais: Catequese – Centro, Catequese – Setor São Cristóvão, Liturgia da Matriz de São Miguel, Equipe Liturgia da Igreja Nosso Senhor dos Passos, Ministros da Palavra, Pastoral do Dízimo, Ministros da Eucaristia Pastoral do Batismo, Pastoral da Criança, Pastoral do Canto, Pastoral da Sobriedade, Pascom, Crisma/Teatro, Ministros das Ezéquias, Pastoral Familiar, Pastoral dos Enfermos, Adoração e Pastoral da Ornamentação.
      - Movimentos: Apostolado da Oração, Mãe Peregrina, Renovação Carismática Católica, Grupo de Jovens Vox Domini, EAC, Vicentinos, Grupo de Jovens ICHTHUS, Mulheres que Oram, Terço dos Homens e Jovens Vicentinos.
      - Serviços: Domésticas Unidas, Cantina do Guri, Irmandade Nosso Senhor dos Passos, Grupo dos 12 Narcóticos Anônimos, Rádio São Miguel, Grupo de Estudo Bíblico, Irmãs do Educandário e UPAS.
      - Outros: Conselho Econômico, Diversos e Diaconato.