Paróquia São Miguel e Almas

História

Comunidade São Judas Tadeu:
Fiel servo e amigo de Jesus

    A tradição conta que São Judas pregou o Evangelho na Judeia, Samaria, Idumeia, Síria, Mesopotâmia e Líbia antiga. Acredita-se também que ele visitou Beirute e Edessa levando a todos os ensinamentos de Cristo. Ele é geralmente mostrado nos ícones com uma chama à volta da cabeça, que representa a sua presença durante o Pentecostes, quando ele recebeu o Espírito Santo juntamente com os outros Doze apóstolos. Diz a devoção que São Judas Tadeu é o santo patrono das causas desesperadas e das causas perdidas. Em uma época de tantas tribulações invocar a intercessão de São Judas Tadeu é demonstração de fé com a certeza de que só Cristo salva. É ser apóstolo levando a palavra a toda gente. E isto a Comunidade São Judas Tadeu tem feito há vários anos, desde que começaram a se reunir para rezarem o terço e as novenas de Natal. Como as primeiras comunidades as quais eram visitadas por São Judas Tadeu, as famílias de nossa cidade sentem-se, também hoje, amparadas por aquele que tão bem cumpriu sua missão de cristão. Com grupos de reflexão a palavra foi sendo difundida e no ano de 1993, aproximadamente, resolveram criar no bairro da Graminha uma comunidade de fé. Com o apoio do Pároco fizeram uma reunião onde foi escolhido São Judas Tadeu como padroeiro. Como os apóstolos, também foram escolhidas pessoas que coordenariam esta Comunidade. As primeiras reuniões e missas eram celebradas na garagem cedida pela moradora Ondina. Em seguida foi alugado um galpão por aproximadamente três anos, onde eram realizadas reuniões, movimentos pastorais e missas. No ano de 2000, com uma nova coordenação, foi adquirido um terreno à Rua Pedro Albanese- 49 e construído um salão. Mas como temos a necessidade de nos alimentar da palavra e corpo de Cristo, os fieis juntamente com o Padre Erelis conseguiram a instalação do sacrário e a entronização do Santíssimo Sacramento. Uma ação pastoral voltada para as melhorias das atividades religiosas da Comunidade. “Por isso, ó excelso Apóstolo e glorioso mártir, vinde em meu auxílio, para que eu possa cantar a infinita misericórdia do Senhor. Serei-vos grato por toda a minha vida e permanecerei vosso fiel devoto até que possa agradecer-vos face a face lá no céu. Amém!”.

    Ana Maria Marques Dias - Divisão de Arquivo Público e Patrimônio Cultural

    História de São Judas Tadeu:

    Judas, apóstolo que é celebrado hoje, para não ser confundido com Judas Iscariotes, "apóstolo da perdição", o traidor de Jesus, foi chamado nos evangelhos de Judas Tadeu.

      O nome Judas vem de Judá e significa festejado. Tadeu quer dizer peito aberto, destemido, melhor ainda, magnânimo. Era natural de Caná da Galiléia, na Palestina, filho de Alfeu, também chamado Cléofas, e de Maria Cléofas, ambos parentes de Jesus. O pai era irmão de são José; a mãe, prima-irmã de Maria Santíssima. Portanto Judas era primo-irmão de Jesus e irmão de Tiago, chamado o Menor, também discípulo de Jesus. Os escritos cristãos dessa época revelam mesmo esse parentesco, uma vez que Judas Tadeu seria um dos noivos do episódio que relata as bodas de Caná, por isso Jesus, Maria e os apóstolos estariam lá. Na Bíblia, ele é citado pouco, mas de maneira importante. No evangelho de Mateus, vemos que Judas Tadeu foi escolhido por Jesus. Enquanto nas escrituras de João ele é narrado mais claramente. Na ceia, Judas Tadeu perguntou a Jesus: "Mestre, por que razão deves manifestar-te a nós e não ao mundo?" Jesus respondeu-lhe que a verdadeira manifestação de Deus está reservada para aqueles que o amam e guardam a sua palavra. Também faz parte do Novo Testamento a pequena Carta de São Judas, a qual traz os fundamentos para perseverar no amor de Jesus e adverte contra os falsos mestres. Após ter recebido o dom do Espírito Santo, Judas Tadeu iniciou sua pregação na Galiléia. Realizou inúmeros milagres em sua caminhada pelo Evangelho. Depois, foi para a Samaria e, próximo do ano 50, tomou parte no primeiro Concílio, em Jerusalém. Em seguida, continuou a evangelizar na Mesopotâmia, Síria, Armênia e Pérsia, onde encontrou Simão, e passaram a viajar juntos. A tradição conta que São Judas Tadeu percorreu as doze províncias do Império Persa, nas quais pregou a Boa Nova do Evangelho e converteu muitos pagãos. Ao certo, o que sabemos é que o apóstolo Judas Tadeu tornou-se um mártir da fé, isto é, morreu por amor a Jesus Cristo. A sua pregação e o seu testemunho eram tão intensos que os pagãos se convertiam. Os sacerdotes pagãos, furiosos, mandaram assassinar o apóstolo, a golpes de bastões, lanças e machados. Tudo teria acontecido no dia 28 de outubro de 70. Seus restos mortais, guardados primeiro no Oriente Médio e depois na França, agora são venerados em Roma, na Basílica de São Pedro. Considerado pelos cristãos o santo intercessor das causas impossíveis, foi a partir da devoção de santa Gertrudes que essa fama ganhou força no mundo católico. Ela, em sua biografia, relatou que Jesus lhe aconselhou invocar São Judas Tadeu até nos "casos mais desesperados". Depois disso, aumentou o número de devotos do seu poder de resolver as causas que parecem sem solução. Conta a tradição que não se encontra um devoto que tenha pedido sua ajuda e não tenha sido atendido. A festa de São Judas Tadeu é celebrada no dia 28 de outubro, tanto na Igreja ocidental como na oriental. No Brasil, é um evento que altera toda a rotina do país, pois são multidões de católicos que querem agradecer e celebrar o querido santo padroeiro nas igrejas.