Paróquia São Miguel e Almas

História

Irmandade e Comunidade Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores:
Uma Fé centenária

    Minas Gerais é o estado que melhor representa a tradição das irmandades religiosas. Irmandades estas marcadas pela participação dos leigos na organização da vida religiosa. Contando com a participação de todas as camadas sociais, estas instituições foram responsáveis por promover a religiosidade não só no que tange a formação espiritual, mas também no que se refere a assistência social, isto desde o século XVIII e adentrando o XIX. E em Santos Dumont contamos com o trabalho de uma irmandade que há 159 anos faz com que a fé católica seja fortalecida através de suas ações, esta é a Irmandade Nosso Senhor dos Passos. De acordo com relatos de Padre Adalberto Dobbert, a Irmandade Nosso Senhor dos Passos precede a Igreja Nosso Senhor dos Passos, pois a Irmandade foi constituída em 1855 realizando algumas atividades na Matriz de São Miguel e Almas. No local onde hoje temos a Igreja Nosso Senhor dos Passos, foi inicialmente erguida uma Capela onde os fieis rezavam o terço e por isso foi denominada Capela do Rosário, esta datada de 1872, ali a irmandade se estabeleceu. O tempo passou e a Capela foi se deteriorando até que em 1925 ruiu, não sendo possível continuar sendo realizadas as atividades religiosas. A Irmandade Nosso Senhor dos Passos possuía, em 1929, metade de um casarão à Avenida 15 de Novembro (hoje Av. Getúlio Vargas) e o vendeu para dar início à construção de outra capela. Não sendo suficiente, em 1931, vendeu mais alguns terrenos e contou com o apoio da população para angariar fundos e dar continuidade às obras. Neste mesmo ano foi celebrada, em 15 de setembro, a primeira missa na Capela das Dores, mais tarde denominada Igreja Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores.Em outubro de 1932 foi idealizada uma festa, que aconteceu em 06 de novembro, denominada “Festa dos ladrilhos”, para serem feitos os acabamentos da obra. Finalizada a obra, foi marcada a inauguração para o dia 18/12/1932, o que não ocorreu por alguns problemas e assim tivemos a inauguração em 1o de janeiro de 1933. Neste mesmo ano foi comprada a imagem do Cristo Redentor da torre. Nas décadas de 60 e 80 do século XX e início do século XXI a Igreja passou por algumas reformas, o que muito contribuiu para a preservação do seu patrimônio e a Irmandade continua, assim como nos primórdios, a ter uma participação ativa na Paróquia principalmente nas celebrações da Semana Santa. Neste mês de abril, em que se finda mais um período quaresmal e celebramos a ressurreição do Senhor Jesus, destacar a trajetória da Igreja Nosso Senhor dos Passos é emblemático, pois devemos ver nos “passos” para o calvário o caminho para a vida eterna.

    Ana Maria Marques Dias - Divisão de Arquivo Público e Patrimônio Cultural.

    História do Senhor dos Passos:

    Nosso Senhor dos Passos é um título de Jesus Cristo, uma invocação ao Filho de Deus relembrando os momentos de sua paixão. É uma devoção especial na Igreja Católica dirigida a Jesus, relembrando o trajeto percorrido por Ele na Via Dolorosa até chegar ao calvário. Significado do nome Nosso Senhor dos Passos A palavra Senhor quer dizer dono, aquele que tem o domínio e o poder sobre tal coisa. A palavra Passos, aqui, vem do latim e quer dizer Paixão, no passivo, no sentido de Sofrimento. Portanto, esta invocação quer dizer: Senhor, dono, dominador do Sofrimento. Ele se entregou livremente ao sofrimento por nossa causa. História de Nosso Senhor dos Passos Esta devoção está presente na Igreja desde a Idade Média. Ela começou quando os cruzados visitaram os lugares santos da cidade de Jerusalém onde Jesus passou a caminho do monte Calvário. Quando voltaram à Europa, eles quiseram reviver a experiência espiritual da Via Crucis, sob a forma de Via Sacra, procissões, meditações, construindo capelas especiais dentro das igrejas. A devoção cresceu e, no século XVI foram fixadas as 14 estações da Via Sacra, fazendo memória aos momentos mais marcantes do caminho para o Calvário percorrido por Jesus. As 14 estações Via Sacra - Paixão Nosso Senho Jesus Cristo: I. Jesus é condenado à morte II. Jesus carrega a Cruz às costas III. Jesus cai pela primeira vez IV. Jesus encontra a sua Mãe V. Simão Cirineu ajuda Jesus a carregar a Cruz VI. Verônica limpa o rosto de Jesus VII. Jesus cai pela segunda vez VIII. Jesus encontra as mulheres de Jerusalém IX. Terceira queda de Jesus X. Jesus é despojado de suas vestes XI Jesus é pregado na Cruz XII. Morte de Jesus na Cruz XIII. Descida do corpo de Jesus da Cruz XIV. Sepultamento de Jesus XV Estação Séculos mais tarde foi introduzida a XV Estação da Via Sacra fazendo memória à Ressurreição de Jesus Cristo. Ela fecha a Via Sacra com chave de ouro e dá sentido ao sofrimento de Jesus. Ele sofreu, sim, para a nossa salvação, mas ressuscitou, venceu a morte, não ficou no sofrimento. Devoção e Milagres de Nosso Senhor dos Passos A invocação ao Nosso Senhor dos Passos se tornou muito popular em vários países, especialmente em Portugal e no Brasil. Isso deu origem a uma variada criação de imagens ilustrando Jesus nos seus sofrimentos. Além disso, numerosas paróquias foram fundadas sob o título de Nosso Senhor dos Passos.
    A atual cidade de Passos, MG, tinha o nome original de Senhor Bom Jesus dos Passos. A Igreja Matriz da cidade é dedicada ao Senhor dos Passos, cuja festa é celebrada com feriado municipal no dia 6 de agosto. Em um grande número de cidades brasileiras, durante a Quaresma e, especialmente na Semana Santa, são realizadas procissões com o Senhor dos Passos relembrando a Paixão de Jesus e o encontro com sua Mãe no caminho do Calvário.
    A imagem de Nosso Senhor dos Passos Na imagem, Jesus Cristo é representado carregando a cruz no caminho do Calvário. Trata-se do símbolo maior do Cristianismo: Jesus carregando a Cruz. Pela Cruz veio a salvação da humanidade. Pelo sangue de Jesus derramado na Cruz, nós fomos salvos de nossos pecados. Por isso, trata-se de uma imagem de significado profundo, forte e maravilhoso. Alguns textos bíblicos referentes ao Nosso Senhor dos Passos: Porque aprouve a Deus fazer habitar nEle toda a plenitude e por seu intermédio reconciliar consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na Cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus. Colossenses 1,19. Ele carregou os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro para que, mortos aos nossos pecados, vivamos para a justiça. Por fim, por suas chagas fomos curados. (Is 53,5). I Pedro 2,24 A linguagem da cruz é loucura para os que se perdem, mas, para os que foram salvos, para nós, é uma força divina. 1 Corintios 1, 18 Oração a Nosso Senhor dos Passos Ó Jesus, relembro tua Paixão, teu Calvário, tuas dores. Olhando as imagens do Senhor carregando a Cruz. Imagem com a qual te invocamos sob o título de Nosso Senhor dos Passos e veneramos como símbolos de teu sacrifício e representação de teu ato de amor salvífico, que foi teu sacrifício na cruz, te pedimos como teu discípulo Pedro: Senhor, salva-nos. Salva-nos por tua Cruz, Salva-nos por teu sangue; salva-nos por tua misericórdia; salva-nos por teu amor e cura-nos de nossas feridas tanto físicas quanto espirituais, emocionais e psíquicas. Amém.

      História de Nossa Senhora das Dores:

      nos momentos da Paixão de Cristo. O culto O culto a Nossa Senhora das Dores iniciou-se no ano 1221 no Mosteiro de Schönau, na então Germânia, hoje, Alemanha. A festa de Nossa Senhora das Dores como hoje a conhecemos, celebrada em 15 de setembro, teve início em Florença, na Itália, no ano de 1239 através da Ordem dos Servos de Maria, uma ordem profundamente mariana. As sete dores de Nossa Senhora 1. A profecia de Simeão sobre Jesus (Lucas, 2, 34-35) 2. A fuga da Sagrada Família para o Egito (Mateus, 2, 13-21); 3. O desaparecimento do Menino Jesus durante três dias (Lucas, 2, 41-51); 4. O encontro de Maria e Jesus a caminho do Calvário (Lucas, 23, 27-31); 5. O sofrimento e morte de Jesus na Cruz (João, 19, 25-27); 6. Maria recebe o corpo do filho tirado da Cruz (Mateus, 27, 55-61); 7. O sepultamento do corpo do filho no Santo Sepulcro (Lucas, 23, 55-56). Imagem de Nossa Senhora das Dores Nossa Senhora das Dores é representada com um semblante de dor e sofrimento, tendo sete espadas ferindo seu imaculado coração. Às vezes, uma só espada transpassa seu coração, simbolizando todas as dores que ela sofreu. Ela é também representada com uma expressão sofrida diante da Cruz, contemplando o filho morto. Foi daí que se originou o hino medieval chamado Stabat Mater Dolorosa (Estava a Mãe Dolorosa). Ela ainda é representada segurando Jesus morto nos braços, depois de seu corpo ser descido da Cruz, dando assim origem à famosa escultura chamada Pietà. Nossa Senhora das Dores, mãe de todos os homens Foi aos pés da Cruz, quando Maria viveu a sua dor mais crucial, que ela recebeu do Filho a missão de ser a Mãe de todos homens, Mãe da Igreja (Corpo Místico), Mãe de todos os fiéis. Foi naquele momento de dor que Jesus disse a ela: Mãe, eis aí o teu filho (este filho está simbolizando a todos os fiéis). Foi nesse mesmo momento que Jesus disse a São João, que ali representava a todos nós: Filho, eis aí tua mãe. É por isso que a devoção a Nossa Senhora das Dores se reveste de grande importância para todos os cristãos. Promessas aos devotos de Nossa Senhora das Dores Nas revelações dadas a Santa Brígida, aprovadas pela Igreja Católica, vemos sete graças maravilhosas que Nossa Senhora prometeu a quem rezar a cada dia sete Ave-Marias em honra de suas Sete dores, fazendo uma pequena meditação sobre essas dores. As promessas são as seguintes: 1ª - Porei a paz em suas famílias. 2ª - Serão iluminados sobre os Divinos Mistérios. 3ª - Consolá-los-ei em suas penas e acompanhá-los-ei nos seus trabalhos. 4ª - Conceder-lhes-ei tudo o que me pedirem, contanto que não se oponha à vontade de meu adorável Divino Filho e à santificação de suas almas. 5ª - Defendê-los-ei nos combates espirituais contra o inimigo infernal e protegê-los-ei em todos os instantes da vida. 6ª - Assistir-lhes-ei visivelmente no momento da morte e verão o rosto de Sua Mãe Santíssima. 7ª - Obtive de Meu Filho que, os que propagarem esta devoção (às minhas Lágrimas e Dores) sejam transladados desta vida terrena à felicidade eterna, diretamente, pois ser-lhes-ão apagados todos os seus pecados e o Meu filho e Eu seremos a sua eterna consolação e alegria. Promessas de Jesus a Santo Afonso Santo Afonso Maria de Ligório recebeu revelações em que Nosso Senhor Jesus Cristo prometeu aos devotos de Nossa Senhora das Dores as seguintes graças: 1ª – Que aquele devoto que invocar a divina Mãe pelos merecimentos de suas dores merecerá fazer antes de sua morte, verdadeira penitência de todos os seus pecados. 2ª - Nosso Senhor Jesus Cristo imprimirá nos seus corações a memória de Sua Paixão dando-lhes depois um competente prêmio no Céu. 3ª - Jesus Cristo guardá-los-á em todas as tribulações em que se acharem, especialmente na hora da morte. 4ª - Por fim os deixará nas mãos de sua Mãe para que delas disponha a seu agrado, e lhes obtenha todos e quaisquer favores. Terço de Nossa Senhora das Dores O Rosário das Lágrimas, ou, Terço das Lágrimas, ou Terço de Nossa Senhora das Dores é também um símbolo de Nossa Senhora das Dores. Ele tem 49 contas brancas divididas em sete partes de sete contas cada. Cada uma dessas sete partes representa uma das sete dores de Nossa Senhora. Contempla-se uma Dor de Maria e reza-se um Pai Nosso e sete Ave-Marias. Oração a Nossa Senhora das Dores Esta é a oração inicial do terço de Nossa Senhora das Dores. Virgem Dolorosíssima, seríamos ingratos se não nos esforçássemos em promover a memória e o culto de vossas Dores particulares, graças para uma sincera penitência, oportunos auxílios e socorros em todas as necessidades e perigos. Alcançai-nos Senhora, de Vosso Divino Filho, pelos mérito de Vossas Dores e lágrimas, a graça...(pedir a graça). Amém. Em seguida, reza-se o Terço das Dores, contemplando cada Dor e rezando 1 Pai Nosso e 7 Ave Marias em cada dor contemplada.