“BENDITO PATRIARCA SÃO JOSÉ” CAPELA DE SÃO JOSÉ
HOSPITAL DE MISERICÓRDIA

    A Capela que cumpre o papel mais que meramente religioso, ou seja, é local de alento às dores espirituais advindas das enfermidades corporais. É a Capela de São José da Santa Casa de Misericórdia de Santos Dumont que há muito vem cumprindo este papel. Não podemos deixar de falar da origem das Santas Casas no Brasil o que nos leva à criação das Capelas. “A origem das Santas Casas no Brasil Em agosto de 1498, surgiu em Portugal a Irmandade da Misericórdia, entidade com fins humanitários, instituída com o compromisso da Misericórdia de Lisboa, inspirada no exemplo de caridade de Frei Miguel de Contreiras e patrocinada pela Rainha Leonor de Lancastre, esposa de Dom João II. Esta Irmandade, constituída por 300 membros, metade nobres e metade plebeus, gerou uma visão mais sensível do mundo, originando um número cada vez maior de Casas de Misericórdia por todo o país. A primeira Casa de Misericórdia do Brasil, denominada “Hospital de Santos”, foi fundada por Braz Cubas, em 1543, com o objetivo de exercer a caridade onde quer que houvesse dor física ou moral a aliviar. Mais tarde, foi eliminada também a discriminação entre nobres e plebeus para membros da Irmandade. A partir de 1839, com a Lei nº 148, ficou livre a criação de hospitais de caridade em todas as cidades que deles carecessem, concedendo-lhes favores e auxílios. Era o início da história das misericórdias brasileiras, atuantes no processo de evolução da medicina e do senso filantrópico da população. Atualmente no Brasil, as Santas Casas somam mais de 2.500 hospitais, espalhados em todo o território nacional, responsáveis por cerca de 50% do número de leitos hospitalares existentes no país, na maioria dos casos, consolidando-se como Centros Regionais de Referência e Excelência Médica. O estado de Minas Gerais possui 258 instituições filantrópicas de saúde”. (http://www.santacasamontesclaros.com.br/index.php/historia).

    Junto às Santas Casas foram erigidas as Capelas que servem como espaço de oração e assistência aos enfermos e familiares. A nossa Santa Casa de Misericórdia, hoje Hospital de Misericórdia de Santos Dumont, inicia suas atividades em 1902 naquela época com o nome de Santa Casa de Palmyra, com o apoio da Irmandade São José e administração de quatro irmãs de caridade. Desde então a preocupação com a assistência espiritual é uma constante, pois já em 1904 havia a intenção de se construir uma Capela, ideia efetivada com a ação de um sandumonense de grande valor: o Senhor Sérgio Neves. A Capela foi inaugurada em 26 de abril de 1931 com uma missa celebrada pelo Bispo Diocesano dom Justino José de Santana e com a presença da Orquestra do Rio de Janeiro. A partir daí casamentos, formaturas, missas solenes eram realizados na Capela de São José da Santa Casa de Misericórdia. Com o passar do tempo foi necessária uma reforma no Hospital, mas a Capela foi esquecida servindo apenas para os velórios. Foi cogitada a demolição da Capela, o que felizmente não aconteceu, pois na administração do prefeito José Antônio Pedro a Capela foi repassada para a Paróquia de São Miguel e Almas. Em abril de 2002 a Pastoral da Saúde iniciou uma reforma, apoiada pela Paróquia e conseguiu recuperá-la e hoje figura como mais uma comunidade da Paróquia de São Miguel e Almas. A Pastoral da Saúde realiza ali um trabalho de grande valor não só para os enfermos, mas para toda a comunidade sandumonense, uma vez que toda 2a, 4a e 6a feira é feita a triagem entre os pacientes e logo após ministrada a sagrada eucaristia e toda 5a feira é celebrada a Santa Missa. “Valei-me São José! Seja minha luz e guia, minha proteção e defesa, minha fortaleza e alegria em todos os meus trabalhos e tribulações, principalmente, na hora da agonia. Amém!” (fonte: José Raimundo Bandeira- “Da Palmyra que eu conheci a Santos Dumont que eu vi nascer.”).

    Ana Maria Marques Dias - Divisão de Arquivo Público e Patrimônio Cultural.

    Leia a história de vida de São Jose.


    Topo da Página