Advento: Renove as esperanças Advento, palavra de nossa língua que significa vinda, chegada, aparecimento, começo.

Estamos iniciando o tempo litúrgico do Advento que nos prepara para celebrar a vinda, a chegada do Filho de Deus Encarnado, o começo de sua vida entre nós. E ao mesmo tempo, saltando para o futuro, preparando-nos para sua vinda final e chegada do Reino Definitivo. O Advento, ao mesmo tempo em que nos desperta para a esperança coloca-nos diante da necessidade de conversão, que tantas vezes o evangelho exige de nós. Temos que mudar nossa maneira de pensar e de querer, de agir e de viver. Conversão que pode ser do pecado para a graça, ou mudança para uma vida ainda mais cristã. Num e noutro caso é dom gratuito de Deus que nos torna possível à conversão. No Evangelho de São João diz Jesus: “Sem mim nada podeis fazer" (15,5). É gratuitamente, por pura misericórdia que o Senhor nos desperta para percepção de nossa miséria, dá-nos a vontade de mudar, ajuda-nos a vencer os obstáculos, leva-nos à reconciliação. Até mesmo o simples desejo de rezar e pedir sua ajuda é pura graça de Deus. Esse processo de conversão começa quando Deus quer, e é lento ou repentino conforme seus planos sobre cada um de nós. Só para resistir aos convites de conversão é que não precisamos da ajuda divina. Isso quer dizer que o nosso crescimento durante este Advento vai depender da acolhida que dermos aos convites de Deus, da cooperação nossa com os favores da sua graça. Continuamente o Senhor desperta em nós a vontade orar, de pedir sua ajuda para nós e para os outros. O segredo está em não deixarmos sem resposta esse convite. Quando nos deixamos levar pelo dinamismo da oração, nem podemos imaginar aonde acabaremos chegando levados pelo poder do Senhor. Assim sendo, o Advento nos transmite, com insistência, o convite para conhecermos melhor o Filho e, assim, entendermos o amor. Que a esperança nos dê força para acolher e entender a vinda do Senhor Jesus no hoje dos tempos.

Padre José Cisneiro Seabra Ramos

topo da página