Histórico da Paróquia

    A Primitiva Capela deve ter sido construída por volta de 1729/1730 na Fazenda de João Gomes, na área correspondente aos km 326 a 332 da Rede Ferroviária Federal ondehavia também um cruzeiro e um cemitério, formando o primeiro patrimônio. João Gomes e sua esposa Clara Maria Melo construíram uma Capela para nela abrigar a imagem que trouzeram de Portugal, de sua Freguesia de origem: São Miguel e Almas. A pequena imagem foi intronizada no Altar principal. A Capela foi reconstruída entre 1847 e 1850, sendo elevada a categoria de Paróquia em 1867 passando o Arraial a condição de Distríto. Fonte: "1894 - Visão de Palmyra", pág.69 "A Nova Igreja de São Miguel e Almas de João Gomes" - Pág.43 "Criação da Paróquia" - pág.44. Clara Maria de Melo ficou nas mágoas, pelo gesto do filho e da nora, decidindo apelar a autoridade eclesiástica e pleitou em meória doseu falecido marido o regresso da imagem ao seu primitivo lugar. O que é certo, que passado 40 anos, veio afinal a autorização contida em nova provisão, datada de junho de 1818, pela qual foi festejada, que de tal forma deu a região pastoral o seu próprio nome, até os nosso dias. Passado 30 anos, em 16 de fevereiro de 1848, surgiu na Fazenda João Goems o português Manuel da Cunha Lima que assinou no cartório a doação do patrimônio de expressivo teor ao Patrimônio de São Miguel e Almas em que, entre outras coisas, declara: "(...) vendo com grande dor e mágoa, o triste e lamentável estado que se encontra a Capela de São Miguel e Almas, arruinada e quase demolida, damos e doado temos, de hoje para sempre uma porção de cem braçadas de terras para nela se fazer erigir novo templo dedicado ao mesmo Arcanjo na Estrada Nova a quem no Ribeirão (atual rio das Posses), ficando este servindo de divisas das cem braçadas de terras e o que sobrar de nossa parte, para que acabe a povoação e arraial já começado, cujos moradores, presentes e futuros serão obrigados anualmente a dar para susentar o memso templo a quantia pecuniária que a cada um for arbitrado pela autoridade competente." Por volta de 1850, construiu no mesmo local uma Matriz com duas torres. O povoado tomou impulso e foi crescendo qté que a Lei n° 1.458 de 31 de dezembro de 1867 elevou o distrito João Gomes a categoria Paróquia. Em 27 de julho de 1889, com o Decreto n° 3.712 o Distrito foi submetido a categoria de Vila, sendo dado o nome de "Palmyra". Esta Matriz foi demolida por volta de 1908 pela ordem do Vigário Raymundo Vital Alves Pereira, que no mesmo local fez construir a imponente Igreja, planta do Engenheiro Padre Arthur Hayer SVD, inaugurada em 1917. Ostentado "abóbadas ogivais, entre colunas que sustentam o teto de estuque", que permanecei até a reforma de 1970 a qual permitiu a ampla matriz que hoje possuímos onde se pratica uma pastoral moderna e eficiente para maior glória de Deus e de gratidão a quem em 1848 tão generosamente doou os terrenos ao patrimônio de São Miguel e Almas.


  • Pastorais, Movimentos, Serviços e Outros

    Pastorais: Catequese – Centro, Catequese – Setor São Cristóvão, Liturgia da Matriz de São Miguel, Equipe Liturgia da Igreja Nosso Senhor dos Passos, Ministros da Palavra, Pastoral do Dízimo, Ministros da Eucaristia Pastoral do Batismo, Pastoral da Criança, Pastoral do Canto, Pastoral da Sobriedade, Pascom, Crisma/Teatro, Ministros das Ezéquias, Pastoral Familiar, Pastoral dos Enfermos, Adoração e Pastoral da Ornamentação.

    Movimentos: Apostolado da Oração, Mãe Peregrina, Renovação Carismática Católica, Grupo de Jovens Vox Domini, EAC, Vicentinos, Grupo de Jovens ICHTHUS, Mulheres que Oram, Terço dos Homens e Jovens Vicentinos.

    Serviços: Domésticas Unidas, Cantina do Guri, Irmandade Nosso Senhor dos Passos, Grupo dos 12 Narcóticos Anônimos, Rádio São Miguel, Grupo de Estudo Bíblico, Irmãs do Educandário e UPAS.

    Outros: Conselho Econômico, Diversos e Diaconato

  • são miguel de papel machê

    A imagem de São Miguel e Almas pertence a Paróquia de mesmo nome, sendo confeccionada através da técnica de produção em papel marché, pelo escultor Luigi Guacci, dell"Ordine al Mérito del Lavoro. (Cavaleiro da Ordem do Mérito do Trabalho), da cidade de Lecce - Itália, sendo imponente com seus dois metros de altura. Foi trazida da Itália pelo Sr. Luiz Consentino, como doação de seu pai Nicolau Consentino, para homenagear São Miguel e Almas e as famílias italianas que residiam no município de Palmyra, hoje: Santos Dumont. Foi entronizada no Altar-Mor da Matriz de São Miguel e Almas em setembro de 1917. No ano de 1970, com a reforma da Igreja, a imagem foi exposta no vitral da torre, reforçando a devoção do povo sandumonense e a confiança na porteção de São Miguel e Almas.

  • Logomarca

    Explicação da logomarca da Paróquia de São Miguel e Almas:
    São Miguel ao centro da logomarca está em uma atitude de proteção dos filhos de Deus e da Igreja. Com a espada em punho e preparado para a defesa. As montanhas sobre a Igreja lembram o estado de Minas Gerais. As linhas em movimento de ressonância dentro da montanha, acima da Igreja, lembram a Palavra de Cristo sendo anunciada ao mundo. A Igreja representa a Matriz de São Miguel e Almas, coração da cidade de Santos Dumont. E a chama vermelha na entrada da Igreja representa o fogo do Espírito Santo que arde em nossos corações de Igreja viva sempre em missão.


  • COMO CHEGAR NA MATRIZ DE SÃO MIGUEL E ALMAS